Entertainment

Seguindo o exemplo da Disney, filmes da Sony e Paramount não vão estrear na Rússia. Warner suspende “The Batman” – Atualidade



As gigantes norte-americanas do entretenimento Disney e Sony Pictures anunciaram esta segunda-feira que suspenderam as estreias dos seus filmes nos cinemas da Rússia, seguindo o exemplo de várias empresas que optaram por deixar aquele país.

“Devido à invasão não provocada à Ucrânia e à trágica crise humanitária, estamos a suspender a estreia de filmes na Rússia, incluindo o próximo filme da Pixar “Turning Red”, informou o grupo em comunicado.

“Tomaremos futuras decisões comerciais em função de como a situação se desenvolver”, acrescentou.

A Disney indicou que trabalha com uma ONG para fornecer ajuda de emergência e outras formas de assistência humanitária aos refugiados.

Menos de duas horas depois, a Warner Bros. parou oficialmente a estreia do seu muito aguardado “The Batman”, que seria esta quinta-feira, mas não menciona um cancelamento.

“À luz da crise humanitária na Ucrânia, a WarnerMedia está a pausar o lançamento da sua longa-metragem, ‘The Batman’, na Rússia. Continuaremos a monitorizar a situação à medida que ela evolui. Esperamos uma solução rápida e pacífica para esta tragédia”, anunciou o estúdio.

Pouco depois, a Sony Pictures, filial do grupo japonês Sony, uniu-se à iniciativa e suspendeu a estreia dos seus filmes na Rússia, incluindo “Morbius”.

A empresa justificou num comunicado a decisão pela “ação militar que perdura na Ucrânia, a incerteza resultante e a crise humanitária provocada na região”.

Esta terça-feira, a Paramount também decidiu pausar as estreias dos seus próximos filmes, incluindo “A Cidade Perdida”, uma comédia com Sandra Bullock, Channing Tatum e Brad Pitt, além de “Sonic 2”.

“Apoiamos todos os afetados pela crise humanitária na Ucrânia, Rússia e nos nossos mercados internacionais, e continuaremos a monitorizar a situação à medida que ela se desenrola”, anunciou o estúdio em comunicado.

Várias multinacionais distanciaram-se da Rússia desde a invasão à Ucrânia. Facebook, Twitter e Microsoft tomaram medidas esta segunda-feira para limitar a divulgação de informações dos meios de comunicação afiliados ao governo russo.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

close