Entertainment

Eagles Of Death Metal no Coliseu de Lisboa: adrenalina, tremores e clássicos de David Bowie e Elvis Presley – Showbiz


A abertura do evento ficou a cargo do grupo californiano Dead Sara, que agradou ao público lisboeta ansioso para ver novamente os EODM na capital portuguesa. Canções como ‘Gimme Gimme’ e ‘Weatherman’ despertaram grande entusiasmo. Esta última surpreendeu ainda mais por ter intercalado, no ultimate, um excerto de ‘Freedom’, dos saudosos Rage Against the Machine.

Logo depois, com a atmosfera já carregada de toda a adrenalina deixada pela enérgica vocalista Emily Armstrong, Jesse Hughe (voz e guitarra), Jennie Vee (baixo), Jorma Vik (bateria) e Joshua Jove (guitarra) subiram ao palco ao som ambiente de ‘We Are Family’, clássico das Sister Sledge, enquanto saudavam o público e empunhavam os seus instrumentos para enfim iniciarem o concerto tão aguardado por cá.

‘I Only Want You’ foi a canção que embalou as boas vindas seguida de ‘Don’t Speak (I Came to Make a Bang!)’ e ‘Anything ‘Cept the Truth’.

Depois Hughe chegou a comentar com a plateia que, por um momento, teve receio de que “isto” já não se concretizaria. Fez também questão de confirmar se os presentes estavam a gostar do espetáculo. Ia de um lado a outro do palco e perguntava se toda a gente estava a desfrutar da noite em grande.

O momento mais impactante foi quando o chão do Coliseu literalmente tremeu ao som de ‘I Want You So Hard (Boy’s Bad News)’. Houve também versões, de David Bowie e Elvis Presley, que emocionaram muitos espectadores: ‘Moonage Daydream’ e ‘Can’t Help Falling in Love’, respetivamente.

Já o encerramento foi aos riffs da eletrizante ‘Speaking in Tongues’. Depois da atuação em Espanha, no sábado, a banda segue para a França, com espetáculos em Bordéus e Paris.



Source hyperlink

Leave a Reply

Your email address will not be published.