Entertainment

Consternação em França com a morte de Gaspard Ulliel: as homenagens a um “ator puro” com “rosto de anjo” – Atualidade



A morte trágica de Gaspard Ulliel aos 37 anos, num acidente de esqui, causou grande consternação na França, onde o ator era conhecido desde a adolescência.

Um desfecho em que “não queríamos acreditar” para um ator “amado pelos cineastas e surpreendido pela sua curiosidade sem limites”, nas palavras do jornal Libération.

Deixando um filho a poucas semanas de fazer seis anos, o Le Monde destaca um “mundo do cinema francês em estado de choque” com uma morte que “causou uma gigantesca onda de emoção”.

Vencedor de dois César – o equivalente do seu país ao Óscar – e com filmes como “Um Longo Domingo de Noivado”, “Hannibal – A Origem o Mal”, “Saint Laurent” e “Tão Só o Fim do Mundo” (cujo olhar intenso numa das cenas está a ser recordado), Gaspard Ulliel era um dos talentos mais reconhecidos da nova geração do cinema francês, que aliava à vertente de ‘sex-symbol’, um “ator puro” com “rosto de anjo”, um dos “principais da sua geração”, como recorda o jornal Le Parisien.

As homenagens e manifestações de solidariedade com a família vão da elite do cinema às maiores instâncias do país, como Emmanuel Macron.

“O Presidente da República tomou conhecimento com grande tristeza da morte de Gaspard Ulliel, levado muito jovem, com apenas 37 anos, por um grave acidente de esqui. Ator de televisão desde a infância, de cinema de seguida, de teatro às vezes, ícone da elegância francesa, deslumbrou todas as câmaras e foi cabeça de cartaz durante mais de duas décadas”, destaca o comunicado do Eliseu.

“O Presidente da República e a sua esposa lamentam a morte repentina deste talentoso ator cujo olhar azul era uma assinatura do cinema francês”, acrescenta o texto.

“Gaspard Ulliel cresceu com o cinema e o cinema cresceu com ele. Adoravam-se loucamente um ao outro. É com grande pesar que não voltaremos a ver as suas mais belas interpretações e encontrar aquele certo olhar. Perdemos um ator francês”, destacou o Primeiro-Ministro Jean Castex.

“A sua sensibilidade e a intensidade da sua representação tornavam Gaspard Ulliel um ator excecional. O cinema está a perder hoje um imenso talento”, partilhou a Ministra da Cultura francesa Roselyne Bachelot.

Vários candidatos às eleições presidenciais também recordaram o ator.

“Tomei conhecimento da morte do talentoso Gaspard Ulliel. Ele foi Yves Saint Laurent, [Manach] Le Bleuet [“Um Longo Domingo de Noivado] e Hannibal Lecter. A França perdeu um dos seus embaixadores, partilhou Yannick Jadot.

Anne Hidalgo recordou “um ator gigantesco que inspirou tantos realizadores. A sua presença vai fazer falta no cinema francês”.

Valérie Pécresse recordou o seu “talento enorme”: “Ele sabia fazer-nos rir, comover-nos e até perturbar-nos. Estamos a perder um ator tremendamente talentoso”.

Gaspard Ulliel era uma presença frequente na passadeira vermelha do Festival de Cannes, onde foram apresentados muitos dos seus filmes.

“Gaspard pertencia a esta nova geração de atores que estavam a fazer o cinema francês de amanhã. Sabia escolher os seus filmes, decidir o rosto de uma carreira que nunca deixava de cumprir as suas promessas”, destacou a organização do Festival de Cannes, através das palavras do seu diretor-geral Thierry Frémaux.

Uma das reações mais comovidas foi a de Xavier Dolan, realizador que dirigiu Gaspard Ulliel em “Tão Só o Fim do Mundo”, com que ganharia o César de Melhor Ator.

“É inacreditável, louco e tão doloroso até pensar em escrever estas palavras. O teu riso discreto, o teu olhar observador. A tua cicatriz. O teu talento. Como ouvias. Os teus suspiros, a tua bondade. De facto, todas as características da tua pessoa nasceram de uma doçura cintilante. É todo o teu ser que transformou a minha vida, um ser que amei profundamente e que sempre amarei. Não posso dizer mais nada, estou exausto, atordoado com a tua partida”, escreveu o cineasta canadiano.

“Chocado e triste por saber da morte de Gaspard Ulliel tão novo num acidente de esqui. Tenho recordações tão boas de trabalhar com ele todos estes anos trás em ‘Hannibal – A Origem o Mal’. Descansa em paz, caro amigo”, recordou o realizador Peter Webber.

“A palavra é de prata. O silêncio é de ouro. Penso nele e na sua família”, partilhou Juliette Binoche.

“Um coração pesado. De ti apenas guardo estes momentos de alegria, rimos tanto. Representavas beleza, generosidade, talento, elegância, vamos sentir tanto a tua falta”, escreveu a atriz Alexandra Lamy.

“É tremendamente triste, tanta bondade, talento, modéstia, beleza num único homem. Duro”, partilhou o realizador Xavier Beauvois a acompanhar uma fotografia de Gaspard Ulliel com Jeremie Renier, colega de elenco em “Saint Laurent”.

O ator Pierre Niney, que também interpretou Saint Laurent num outro filme que saiu em 2014, escreveu: “De coração partido. O Gaspar era gentileza e bondade. Beleza e talento”.

Tanto Jean Dujardin como o ator e realizador Guillaume Canet partilharam uma fotografia do ator e apenas “Gaspard”, acompanhado de um coração negro.





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

close