Entertainment

A Europa uniu-se e deu a vitória à Ucrânia no Festival Eurovisão da Canção. Portugal conquista nono lugar – Showbiz


A Ucrânia, que este ano foi representada pelos Kalush Orchestra, com “Stefania”, eram os grandes favoritos e venceram 66.º edição Festival Eurovisão da Canção, com 631 pontos. A ultimate decorreu este sábado, dia 14 de maio, na PalaOlimpico, em Turim, Itália.

A vitória foi entregue à banda ucraniana graças à união dos espectadores de toda a Europa. Os Kalush Orchestra, que foram a segunda escolha para atuar pageant – em fevereiro, a Ucrânia anunciou que Alina Pash já não seria a representante do país no evento, depois de ter havido protestos devido ao facto de a cantora ter atuado na Crimeia em 2015, um ano depois de a Rússia ter ocupado aquela região – foram os mais votados da noite pelo público.

Já Portugal, que este ano foi representado por MARO e o tema “saudade, saudade”, conquistou o nono lugar, com 207 pontos.

Em segundo lugar ficou o Reino Unido e Espanha conquistou o terceiro lugar.

Nas próximas semanas, a organização do festival da Eurovisão vai analisar com  a emissora ucraniana Suspilne se há condições para a realização da edição de 2023 no país.

Na sua conta no Instagram, Volodymyr Zelensky felicitou os Kalush Orchestra e adiantou que o evento se vai realizar no país.

“A nossa coragem impressiona o mundo, a nossa música conquista a Europa! No próximo ano, a Ucrânia será a anfitriã da Eurovisão. Pela terceira vez na história. E eu acredito, que não será a última. Faremos o nosso melhor para um dia receber os participantes e convidados da Eurovisão em Mariupol. Livre, pacífica, reconstruída!”, escreveu o presidente ucraniano.

Os votos dos jurados

Como é habitual, o país vencedor foi escolhido pelo público (televoto) e pelos jurados nacionais. Antes de serem revelados os votos dos espectadores, os 40 representantes dos países a concurso revelaram as suas pontuações, sendo o Reino Unido o país mais votado, com 283 pontos.

eurovisão” data-title=”eurovisão – A Europa uniu-se e deu a vitória à Ucrânia no Festival Eurovisão da Canção. Portugal conquista nono lugar – SAPO Mag”> eurovisão

Já a Suécia conseguiu o segundo lugar nas votações dos jurados, seguida pela Espanha e Ucrânia. Portugal ficou em quinto lugar.

Os Países Baixos, a Dinamarca, a Arménia e a Lituânia entregaram os seus oito pontos a MARO, enquanto que a Ucrânia, a Noruega, Croácia e a Áustria atribuíram 10 pontos à canção portuguesa. Albânia (1 ponto), Estónia (7 pontos), Azerbaijão (7 pontos), Bélgica (5 pontos), Polónia (7 pontos), Grécia (3 pontos), Moldova (2 pontos), Bulgária (4 pontos), Sérvia (7 pontos), Islândia (5 pontos), Letónia (6 pontos, Suíça (5 pontos), França (1 ponto), Montenegro (4 pontos), Roménia (7 pontos), Irlanda (4 pontos), Eslovénia (3 pontos), Georgia (7 pontos), Reino Unido (3 pontos), Austrália (6 pontos) e República Checa (5 pontos) também pontuaram “saudade, saudade”.

Já o júri de Portugal, representado por Tatanka, dos The Black Mamba, atribuiu 10 pontos ao Reino Unido e os 12 pontos foram entregues à canção de Espanha.

Os votos do público

A Alemanha, que não foi pontuada pelos jurados nacionais, conquistou seis pontos do voto common, enquanto a França somou oito pontos. Já ‘saudade, saudade’, de MARO, recebeu apenas 36 pontos do público.

1.º Ucrânia/Kalush Orchestra: Stefania – 439 pontos
2.º Moldávia/Zdob și Zdub & Frații Advahov: Trenulețul – 239 pontos
3.º Espanha/Chanel: SloMo – 228 pontos
4.º Sérvia/Konstrakta: In Corpore Sano – 225 pontos
5.º Reino Unido/Sam Ryder: Space Man – 183 pontos
6.º Suécia/Cornelia Jakobs: Hold Me Closer – 180 pontos
7.º Noruega/Subwoolfer: Give That Wolf a Banana – 146 pontos
8.º Itália/Mahmood & Blanco: Brividi – 110 pontos
9.º Polónia/Ochman: River – 105 pontos
10.º Estónia/Stefan: Hope – 98 pontos
11.º Lituânia/Monika Liu: Sentimentai – 93 pontos
12.º Grécia/Amanda Tenfjord: Die Together – 57 pontos
13.º Roménia/WRS: Llámame – 53 pontos
14.º Países Baixos/S10: De Diepte – 42 pontos
15.º Portugal/MARO: saudade, saudade – 36 pontos
16.º Finlândia/The Rasmus: Jezebel – 26 pontos
17.º Arménia – Rosa Linn: Snap – 21 pontos
18.º Islândia/Systur: Með Hækkandi Sól – 10 pontos
19.º França/Alvan & Ahez: Fulenn – 8 pontos
20.º Alemanha/Malik Harris: Rockstars – 6 pontos
21.º Bélgica/Jérémie Makiese: Miss You – 5 pontos
22.º República Checa/We Are Domi: Lights Off – 5 pontos
23.º Azerbaijão/Nadir Rustamli: Fade to Black – 3 pontos
24.º Austrália/Sheldon Riley: Not The Same – 2 pontos
25.º Suíça/Marius Bear: Boys Do Cry – 0 pontos

Este ano entraram 40 países em competição, mas à ultimate chegam 25, dos quais 20 foram selecionados em duas semifinais, que decorreram na terça-feira e na quinta-feira, também em Turim.

A 66.ª edição do Festival Eurovisão da Canção, que se realiza anualmente na Europa desde 1956, incluía inicialmente 41 países, mas a União Europeia de Radiodifusão, que promove o concurso, anunciou em 25 de fevereiro, um dia após a invasão da Ucrânia, que a Rússia iria ficar de fora.

Na primeira semifinal passaram à ultimate Portugal (“saudade, saudade”, MARO), Ucrânia (“Stefania”, Kalush Orchestra), Suíça (“Boys do cry”, Marius Bear), Arménia (“Snap”, Rosa Linn), Islândia (“Með hækkandi sól”, Systur), Lituânia (“Sentimentai”, Monika Liu), Noruega (“Give that wolf a banana”, Subwoolfer), Grécia (“Die together”, Amanda Georgiadi Tenfjord), Moldova (“Trenuletul”, Zdob si Zdub & Advahov Brothers) e Países Baixos (“De Diepte”, S10).

República Checa (“Ligths Off”, We Are Domi), Azerbaijão (“Fade to Black”, Nadir Rustamli), Polónia (“River”, Ochman), Estónia (“Hope”, Stefan), Austrália (“Not the same”, Sheldon Riley), Suécia (“Hold me closer”, Cornelia Jakobs), Roménia “Llámame”, WRS) e Sérvia (“In corpore sano”, Konstrakta) foram os escolhidos na segunda semifinal.

A estes 20 países juntam-se os chamados ‘Big Five’ (“Cinco Grandes” em português) – França (“Fullen”, Alvan & Ahez), Alemanha (“Rockstars”, Malik Harris), Itália (“Brividi”, Mahmood & Blanco), Espanha (“SloMo”, Chanel) e Reino Unido (“Space Man”, Sam Ryder).

A grande festa na ultimate do pageant da Eurovisão

MARO

créditos: EBU/SARAH LOUISE BENNETT

” data-title=”MARO – A Europa uniu-se e deu a vitória à Ucrânia no Festival Eurovisão da Canção. Portugal conquista nono lugar – SAPO Mag”> MARO

créditos: EBU/SARAH LOUISE BENNETT

A ultimate do concurso foi apresentada pelos cantores Laura Pausini e MIKA e pelo apresentador de televisão italiano Alessandro Cattelan. A cerimónia arrancou às 20h00 (hora de Portugal continental) e, além das atuações dos 25 países finalistas, contou com a participação especial de vários convidados.

A cerimónia da ultimate arrancou com um vídeo gravado na histórica Piazza San Carlo, em Turim, que contou com a participação de mais de 500 músicos – vocalistas, baixistas, bateristas e guitarristas –, que tocaram “Give Peace A Chance”, de John Lennon Já na area, a festa começou com uma atuação especial de Laura Pausini, que apresentou um medley dos seus maiores sucessos.

Depois da atuação da cantora, seguiu-se o tradicional desfile dos finalistas do pageant – a ‘flag parade’ -, onde foram apresentados todos os concorrentes que conseguiram um lugar na ronda do concurso anual.

Antes dos concorrentes subirem ao palco da area de Turim, os apresentadores (os cantores Laura Pausini e MIKA e o apresentador de televisão italiano Alessandro) relembraram que, na ultimate, p televoto de cada país vale 50% da pontuação whole e os outros 50% ficam a cargo do jurados de cada país.

VEJA AS ATUAÇÕES:

1. República Checa (We Are Domi, ‘Lights Off’)

Na segunda semifinal, os We Are Domi, da República Checa, tiveram a missão de apagar as luzes. Já na ultimate deste sábado, a banda inaugurou o palco do pageant om “Lights Off”.

2. Roménia (WRS, ‘Llámame’)

Os ritmos latinos e baleares de “Llámame” animaram o PalaOlimpic. Em palco, WRS esteve acompanhador por quatro bailarinos e o público cantou a uma só voz “hola, mi bebé-bé”.

3. Portugal (MARO, ‘Saudade, Saudade’)

MARO, acompanhada por Diana Castro, Beatriz Fonseca, Beatriz Pessoa, Carolina Leite e Milhanas, com ‘saudade, saudade’, foram recebidas com uma grande ovação na area de Turim. No centro da PalaOlimpic e rodeadas por um manto de fumo, as cantoras entregaram uma atuação repleta de emoção.

4. Finlândia (The Rasmus, ‘Jezebel’)

Este ano, a Finlândia foi representada pelos Rasmus, banda que em 2003 ficou conhecida com a canção “In the Shadows”, e conquistou um lugar na ultimate. Tal como na seminal, o grupo levou balões amarelos, brancos e pretos para o palco e o vocalista apresentou-se com uma capa amarela, que despiu na reta ultimate da atuação.

5. Suíça (Marius Bear, ‘Boys Do Cry’)

Ano após ano, a Suíça continua a apostar em baladas clássicas. . Com “Boys do Cry”, Marius Bear aqueceu os corações do público que esgotou a area da cidade italiana.

6. França (Alvan & Ahez, ‘Fulenn’)

Pela primeira vez na história do pageant da Eurovisão, não há nenhuma canção em francês a concurso. Este ano, a França fez-se representar por Alvan & Ahez, que apresentaram o tema “Fulenn”, cantado em bretão.

7. Noruega (Subwoolfer, ‘Give That Wolf a Banana’)

Com máscaras amarelas, os Subwoolfer fizeram o público dançar com “Give That Wolf a Banana”, tema que tem conquistado os utilizadores do TikTookay.

8. Arménia (Rosa Linn, ‘Snap’)

Sentada numa cama branca, Rosa Linn foi a oitava artista a pisar o palco do pageant da Eurovisão. O cenário do palco foi preenchido por milhares de post-its brancos.

9. Itália (Mahmood & Blanco, ‘Brivid’)

Em 2019, Mahmood ficou perto de conquistar a vitória para a Itália no pageant da Eurovisão. Este ano, o músico voltou ao concurso com o jovem Blanco. Em palco, os artistas apresentaram “Brivid” e, como seria de esperar, foi a canção mais entoada pelo público.

10. Espanha (Chanel, ‘SloMo’)

Chanel e os seus bailarinos agarram com toda a energia o público que encheu este sábado o PalaOlimpico. Com “SloMo”, a cantora mostrou todos os seus dotes para a dança.

11. Países Baixos (S10, ‘De Diepte’)

Aos 28 anos, S10 estreou-se no pageant da Eurovisão com a balada indie “De Diepte”. A cantora apresentou-se sozinha no centro do palco.

12. Ucrânia (Kalush Orchestra, ‘Stefania’)

Os Kalush Orchestra conquistaram um dos maiores aplausos da noite. Com a routine energia que os caracteriza, a banda ucraniana apresentou “Stefania”, um tema que mistura rap e folks.

“Ajudem a Ucrânia, ajudem Mariupol, ajudem Azovstal e já”, pediu o grupo no ultimate da atuação.

13. Alemanha (Malik Harris, ‘Rockstars’)

Malik Harris trouxe todos os seus instrumentos para o palco do pageant da Eurovisão, apesar de estarem todos desligados. O músico da Alemanha defendeu o tema “Rockstars”.

“Quando o Ed Sheeran conhece o Eminem”, brincou o The Guardian.

14. Lituânia (Monika Liu, ‘Sentimentai’)

Monika Liu,  com”Sentimentai”, foi uma das grandes surpresas da primeira semifinal do pageant da Eurovisão. Para a atuação, a delegação da Lituânia apostou num visible classic.

15. Azerbaijão (Nadir Rustamli, ‘Fade To Black’)

Nadir Rustamli brilhou no “The Voice Azerbaijão” e com “Fade To Black” conquistou um lugar na ultimate. Em palco, o cantor interpretou a balada sentada numa grande escadaria.

16. Bélgica (Jérémie Makiese, ‘Miss You’)

Do campo de futebol ao palco da area PalaOlimpico, em Turim, Jérémie Makiese apresentou a balada “Miss You”.

17. Grécia (Amanda Georgiadi Tenfjord, ‘Die Together’)

Amanda Tenfjord vive e faz carreira fora da Grécia, mas foi a escolhida para representar o país. Com referências ambientais, a cantora apresentou o tema “Die Together” rodeada por cadeiras vazias.

18. Islândia (Systur, ‘Med Haekkandi Sól’)

As Systur representaram a Islândia no palco do pageant com o tema “Með hækkandi sól”. As três irmãs – Sigga, Beta e Elín – e apresentaram o tema nation “Med Haekkandi Sól”, mas não cativaram o público presente na area.

19. Moldova (Zdob si Zdub & Advahov Brothers, ‘Trenuletul’)

Festa, folclore e rock: uma mistura estranha, mas que animou a area PalaOlimpico. Com “Trenuletul”, a banda da Moldova fez o público dançar.

20. Suécia (Cornelia Jakobs, ‘Hold Me Closer’)

Cornelia Jakobs cantou “Hold Me Closer”, um hino para os corações partidos, e apostou numa atuação intensa, com jogos de luz, fumo e planos de câmara criativos.

21. Austrália (Sheldon Riley, ‘Not The Same’)

Aos 23 anos, Sheldon Riley estreou-se no palco do pageant da Eurovisão com “Not The Same”. Tal como na segunda semifinal, o outift escolhido pelo artista australiano foi um dos mais comentados da noite.

22. Reino Unido (Sam Ryder, ‘Space Man’)

Estrela das redes sociais, Sam Ryder voou até Itália para mudar o rumo da história do Reino Unido na Eurovisão. Com o tema “Space Man”, o cantor conquistou o público e mereceu elogios no Twitter.

23. Polónia (Ochman, ‘River’)

Para o Festival Eurovisão da Canção, Ochman decidiu combinar ópera e música pop. Para a atuação, o músico recorreu a efeitos de chuva.

24. Sérvia (Konstrakta, ‘In Corpore Sano’)

Enquanto lavava as mãos, Konstrakta, da Sérvia, apresentou o tema “In Corpore Sano”, considerada uma das canções mais irreverentes da edição. Em palco, a artista esteve acompanhada por cinco figurantes.

25. Estónia (Stefan, ‘Hope’)

Com toque ‘old-school Western’, Stefan subiu com a sua guitarra ao palco da area de Turim. Para a emissão televisiva, o músico apostou em efeitos em tons de sépia.

As atuações especiais

Depois de serem apresentadas todas as canções e já com as linhas para votação abertas, foi a vez dos Måneskin, vencedores da edição de 2021 do Festival Eurovisão da Canção, subirem ao palco da area. A banda italiana apresentou o seu mais recente singles, “Supermodel”, pela primeira vez ao vivo.

“Divirtam-se e não se aproximem das mesas”, brincou Damiano David, relembrando a polémica que marcou a reta ultimate da emissão de 2021 e onde um vídeo dava a entender que o vocalista estaria a consumir cocaína. O artista negou os rumores e o exame toxicológico confirmou que não tinha consumido drogas.

Na despedida, a banda fez ainda uma curta versão acústica de “If I Can Dream”, de Elvis Presley.

A italiana Gigliola Cinquetti também subiu a palco para recordar “Non Ho L’étà”, tema que venceu o pageant em 1964.

Depois de Gigliola Cinquetti, foi a vez de Mika, um dos apresentadores da edição de 2022 do pageant, subir a palco para recordar os principais sucessos da sua carreira. Acompanhado por dezenas de bailarinos e com uma mega produção, o artista passeou por temas como “Grace Kelly”, “Love Today” ou “Happy Ending”.





Source hyperlink

Leave a Reply

Your email address will not be published.

close