Sports

A BOLA – «As faltas que têm de ser marcadas, têm de ser marcadas» (Estoril)


Ainda não foi desta que o Estoril regressou às vitórias, tendo empatado a duas bolas na receção ao Belenenses SAD, na 31.ª jornada da Liga. Um jogo que, de acordo com o treinador Bruno Pinheiro, não contou com o melhor trabalho da equipa de arbitragem.

 

«Não estou nada insatisfeito com a equipa. A atitude foi muito boa e nem sempre é possível jogar bem. As equipas que lutam para não descer têm de dar tudo e foi isso que aconteceu. Vimos muito caos no jogo, bolas longas e muita gente na área. Depois, vimos muitos lances em que se deixou jogar… Não podemos confundir o querer aumentar o tempo útil de jogo com o não assinalar faltas. O que tem de ser assinalado, tem de ser assinalado. A compensação de tempo perdido já é outra coisa. E isso dificultou-nos o jogo. No último lance, infelizmente, sofremos um golo que me deixa algumas dúvidas, mas não sou árbitro…», soltou, o técnico dos canarinhos, em declarações à SportTV.

 

Analisando o momento da equipa, Bruno Pinheiro frisou que «o balanço não pode deixar de ser positivo». «O Estoril acabou de subir e tinha a permanência por objetivo. Temos os exemplos dos últimos anos, de equipas que foram promovidas e que desceram de imediato ou que sentiram muitas dificuldades para garantir a salvação. Fica um amargo de boca porque deixámos fugir alguns pontos que não merecíamos perder, tem sido a sina da segunda volta. É um aspeto sobre o qual devemos refletir, uma coisa a ponderar e a discutir internamente e não na praça pública», acrescentou.





Source hyperlink

Leave a Reply

Your email address will not be published.

close